header('X-Frame-Options: SAMEORIGIN');

(11) 4475 8472

Horário Comercial

O que o RH precisa saber sobre Gestão da segurança do trabalho

Vocês sabiam que o RH tem importância vital na gestão da segurança do trabalho?

O papel do RH, é, claramente, cuidar dos recursos humanos, e nesse sentido, não se restringe a somente selecionar e orientar os colaboradores de uma empresa, mas sim garantir de modo amplo a produtividade das equipes bem como a excelência dos serviços.

Para tal, é fundamental que o setor de RH preze pelo bem-estar geral, o que também inclui garantir a aplicação das normas de segurança do trabalho, a fim de preservar a saúde física e psicológica dentro das empresas. 

A segurança do trabalho é mais do que uma obrigatoriedade, e realmente colabora para o bem estar daqueles que trabalham na empresa, valorizando-os e também valorizando a imagem da empresa. 

Mas qual é o papel que o RH desempenha na Segurança do Trabalho?

Este artigo é dedicado exclusivamente a você, que é profissional de RH (Recursos Humanos) e que se vê responsável pela implementação das políticas de saúde e Segurança do trabalho, sobretudo em empresas onde você acumula atividades como Gestão de pessoas e Controle e compra de EPI. 

Continue lendo para saber mais!

 

Qual o papel do RH na gestão da segurança do trabalho?

O RH é o setor responsável pela implantação de estratégias administrativas, atuando diretamente com a determinação de normas e políticas sobre os procedimentos de uma empresa, ou seja, é também responsável pela aplicação de técnicas relativas à saúde ocupacional bem como à segurança do trabalho.

Ainda que a gestão da segurança do trabalho seja terceirizada, é o setor de Recursos Humanos quem faz o intermédio entre a empresa que representa e a terceirizada, possuindo também o dever de informar aos funcionários quais são os processos, ações, práticas, controle e prevenção de acidentes existentes nesse âmbito. 

Além disso, muitos profissionais de RH acabam tendo atribuições de um profissional de Segurança do Trabalho, como: agendamento de exames ocupacionais, compra e controle de EPI, contratação de treinamentos, elaboração de documentos trabalhistas e previdenciários e, frequentemente, sequer entendem tecnicamente o porquê destas responsabilidades. 

Por este motivo, apresentamos a seguir algumas das atribuições de um profissional de SST – Saúde e Segurança do Trabalho, para que você tenha um entendimento mais embasado para ajudar a sua empresa, mas que também esteja preparado para quando o mercado exigir este conhecimento de você.

Legislação da gestão de segurança do trabalho

A Norma Regulamentadora número 4 SESMT – Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho em seu “Quadro II – dimensionamento do SESMT” tem a finalidade de determinar quantos profissionais de Segurança do Trabalho são obrigatoriamente necessários em uma empresa, por força da Lei 6.514.

Para um entendimento mais objetivo, podemos exemplificar dizendo que para empresas que tenham Grau de Risco 4 e possuem em seu quadro de 50 a 100 colaboradores (Quadro I da NR 4), é obrigatória a contratação de 1 (um) Técnico em Segurança do Trabalho. 

Por sua vez, uma empresa de Grau de Risco 3 precisa contratar um Técnico de Segurança quando possui em seu quadro de 101 a 250 colaboradores. 

Porém, se você que é um profissional de RH e coordena uma empresa que não se enquadra nestas condições, ou, seja e não precisa contratar obrigatoriamente um profissional de Segurança do Trabalho, a adoção, cumprimento e implementação destas medidas para a preservação da saúde e vida dos trabalhadores, pode vir a passar vir a ser uma responsabilidade sua

O que o profissional de RH precisa saber sobre gestão de segurança do trabalho

A seguir, confira algumas orientações da Safety Tec para que você possa não somente atender a legislação e se respaldar, mas sobretudo promover uma gestão em SST que tornará a empresa muito mais protegida, eficiente e competitiva.

1 – EPI

Este é um dos maiores desafios das empresas, sejam elas de micro, pequeno, médio e grande porte já que, uma parte significativa dos investimentos em Saúde e Segurança do Trabalho, são com EPI – Equipamento de Proteção Individual. 
Portanto, as dicas a seguir exigem muito da sua atenção.

  • Promover o treinamento (Necessário registrar o treinamento com assinaturas dos colaboradores) e o registro de entrega de EPI, lhe fará atender boa parte das determinações da legislação acerca de EPI, entretanto, saber quando estes EPI’s precisam ser substituídos é indispensável.

Isto será possível por meio de controles como por uma planilha, porém, atente-se ao fato de que um Sistema de Gestão e Controle de EPI pode poupar muito tempo. 

Uma dica é utilizar uma ferramenta completa e que foi desenvolvida para que profissionais de RH façam o controle de EPI dos seus colaboradores sem auxílio de um profissional de Segurança do Trabalho. Segue nossa recomendação: https://conteudo.consultaca.com/buscaepi-control

  • Utilizar ferramentas que auxiliem na busca por bons fornecedores e que tenham preços competitivos, por exemplo, usar plataformas de cotação de EPI’s como o https://buscaepi.com/ 
  •  A compra do EPI pode parecer uma atividade muito simples, porém, a decisão de comprar um EPI mais barato simplesmente por custar menos pode comprometer a saúde dos seus colaboradores. 

Por exemplo: protetores auditivos, por mais ínfimo que seus preços possam ser, um em relação ao outro, podem apresentar diferenças de proteção para níveis de ruído distintos. Neste sentido, converse com o seu fornecedor, pois ele pode lhe poupar muito tempo e dor de cabeça.

2 – Trabalhista e Previdenciário

Não é uma novidade que o não atendimento à legislação trabalhista e previdenciária já é por si só é um dos maiores problemas enfrentados pelas empresas portanto, listamos abaixo algumas recomendações:

  • Promover exames admissionais, demissionais, periódicos, mudança de função e retorno ao trabalho dos colaboradores;
  • Disponibilizar, treinar e registrar os EPI’s entregues aos trabalhadores, além de substituí-los com a periodicidade correta;
  • Possuir e implementar as determinações de programas como: PPRA, PCMSO, PPR, LTCAT, PCA, Análise Ergonômica do Trabalho: alguns destes programas serão obrigatórios e outros somente se necessário;
  • PPP – as informações oriundas de alguns dos documentos acima serão fundamentais para a confecção do Perfil Profissiográfico Previdenciário, documento obrigatório para aposentadoria de qualquer profissional que exerça atividades laboral que os expõem aos riscos ocupacionais;
  • Treinar os colaboradores não somente para execução das atividades, mas também sobre os riscos provenientes das atividades que executam e principalmente, como se proteger.

3 – Gestão

Uma boa gestão em Saúde e Segurança do Trabalho lhe permitirá otimizar seu tempo, ter proteção jurídica e ainda economizar! Confira algumas recomendações acerca deste tema que a nossa equipe preparou para você:

  • O Controle dos treinamentos dos trabalhadores, sobretudo os periódicos, evitará constrangimentos diante de auditorias ou fiscalizações, perda em processos trabalhistas e principalmente, penalidades pelo não cumprimento da legislação trabalhista;
  • A escolha de prestadores de serviços de qualquer natureza, mesmo os que exercem atividades menos perigosas como limpeza, por exemplo, deve ser orientada pelos mesmos cuidados pois, ao contratá-lo,  a sua empresa passa a ter o que chamamos de responsabilidade solidária, ou co-responsabilidade.

Isso significa que qualquer problema que os colaboradores do seu prestador de serviços apresentarem ou sofrerem nas dependências da empresa, a sua empresa também pode ser responsabilizada civil e criminalmente.

4 – Eficiência

Fornecedores que tenham em seu quadro, profissionais capacitados, que tenham conhecimento de processos, estão muito mais bem preparados para lhe atender e acredite, gastar um pouco mais com a contratação dos mesmos, pode significar não ter de gastar duas vezes.

Criar um check list para auxiliar no cumprimento das determinações legais é muito importante, não somente para o atendimento, porém, para lhe poupar retrabalho. Este material poderá auxiliá-lo na confecção do seu check list de SST.

Fica tudo mais fácil quando os elementos essenciais estão claros, não é mesmo? 

Para saber e se especializar ainda mais no assunto, você pode acessar o site da Safety Tec, uma empresa que cria soluções tecnológicas para auxiliar rotinas relacionadas à Segurança do Trabalho. 

Atente-se nessas orientações que tudo correrá bem! 

E para garantir a boa Gestão de Segurança do Trabalho na sua empresa, é preciso buscar as melhores ferramentas. Contar com um sistema para auxiliar a Gestão de Estoque e Registro de Entrega de EPI é fundamental para isso. O BuscaEPI Control é o sistema que indicamos. Confira mais sobre o BuscaEPI, suas funcionalidades, vantagens e como ele pode transformar a gestão de SST neste vídeo.

E não deixe de experimentar o Relógio de ponto digital da Apponte.me – que é capaz de aumentar em até 9x a produtividade de RH! Clique aqui para saber mais!

Caso você tenha alguma dúvida, entre em contato por meio dos nossos canais, será um prazer ajudar!

 

Arrow-up